@amyprincesinha

Ela nasceu no dia 15.09.2014 e em 31.10.2014 estava dentro da minha casa. Chegou meio ressabiada, não conseguia andar direito no piso escorregadio, tinha medo de explorar a casa e…roubou meu coração.

É a minha filha peluda que hoje tem uma conta no Instagram só dela, onde posto algumas fotos que faço cotidianamente, minha melhor modelo.

Com vocês, Amy, a minha filha shihtzu!

 

DSC_0923DSC_0930DSC_0937DSC_0938DSC_0944DSC_0946DSC_0947DSC_0949

Tag: #rapidfirebooktag

Fui marcada nessa TAG lá no Instagram pela @magmalivro mas resolvi postar aqui para que vocês possam me conhecer um pouquinho melhor.

1 – Ebook ou Livro físico?

Depende. Se o livro for de capa dura ou muito grande, se for para ler na rua ou deitada, prefiro ebook. Ultimamente só compro livros físicos que não tenham em ebook, raros ou lindões.

2 – Capa comum ou dura?

Comum para ler, dura para enfeitar.

3 – Livraria física ou online?

Online pela comodidade, física para passear (muita vergonha nisso, hein!).

4 – Série ou trilogia?

Nenhum dos dois.

5 – Herói ou vilões?

Depende do vilão…rs

6 – Um livro que recomenda:

O quinze, da Rachel de Queiroz.

7 – Um livro subestimado.

Meu pé de laranja lima. Vejo pouca gente falar sobre ele e foi um dos melhores livros que já li.

8 – Último livro que finalizou:

O casal da casa ao lado.

9 – último livro que comprou:

A nau de Ícaro, do Eduardo Lourenço.

10 – Coisa mais estranha que usou como marcador:

Um galho.

11 – Três gêneros favoritos:

Romance, poesia e conto.

12 – Comprar ou emprestar?

Comprar porque tenho medo de estragar o que é dos outros.

13 – Capítulos longos ou curtos?

Curtos.

14 – Os três primeiros livros que lhe vêm à cabeça:

Desonra, A insustentável leveza do ser e A bagaceira.

15 – Livros para rir ou para chorar.

Chorar, adoro um dramalhão.

16 – Nosso mundo ou fictício?

Nosso mundo.

17 – Audiobooks, sim ou não?

Sim, mas ainda não tenho esse costume.

18 – Julga um livro pela capa?

Quem nunca? Claro que sim!

19 – Adaptação para cinema ou TV?

TV porque estou na vibe das séries.

20 – Um filme ou série que você goste mais que o livro:

O silêncio dos inocentes.

 

Fiquem à vontade para responder porque não me sinto confortável em marcar ninguém!

 

 

 

 

 

Feliz ano novo!

E aí, pessoal? Beleza?

Comigo está tudo ótimo e já comecei o ano com meu primeiro desafio para 2017: ler doze calhamaços.

15874743_1854582018147299_2512406058589152638_o
to apavorada! hahahaha

Então fiquem de olho que para todos esses livros haverá resenha aqui no blog, não excluindo os comentários que faço lá no Instagram (se ainda não me segue, corre lá e deixa verdinho pra mim, vai…).

E o que vocês acham de um canal no Youtube? Minha ideia é fazer no Youtube uma playlist de todos os livros que foram indicados na faculdade e que, obviamente, eu li, o que vocês acham? Respondam aqui nos comentários para mim, quem sabe eu animo? Bom, na verdade eu já até tenho o canal, mas ainda não publiquei nada relacionado a livros, quem sabe? cliquem aqui

Por hoje é só isso mesmo, pessoal! Mas fiquem de olho aqui porque eu voltei com TUDO e vai ter muita coisa boa (e frequência de post) este ano!

bjks

Oquetaconteceno?

Parei de escrever no blog, de postar no meu instagram, de atualizar a página do facebook e comecei a viver essa loucura que é o curso a distância da UFF. Mas senti tanta falta de compartilhar meu aprendizado, minhas impressões de leitura e meu dia a dia monótono, que decidi voltar (again, and again, and again).

Na verdade eu não sabia que rumo dar ao blog porque comecei a fazer resenhas não tão técnicas assim e não estava curtindo o resultado. Na verdade minha intenção nunca foi escrever resenhas super técnicas, porque eu queria apenas expressar minhas impressões de leitura de forma descontraída, eu só não soube direito como fazer isso.

Recebi uns comentários aqui no blog muito bacanas, de gente que se sentiu ajudada com alguns posts que fiz sobre a faculdade da Universo e sobre o sistema do CEDERJ. Isso me deu uma baita motivação pra voltar a escrever no blog, mas decidi mudar a forma como estava utilizando minhas redes sociais. Sei lá,  isso me parece normal, a gente mudar a forma de se expressar até encontrar o nosso jeitinho. Acho que isso se dá porque a gente vê outras histórias de sucesso e pensa que imitando a fórmula do outro vai dar certo pra gente também, ou a gente gosta da forma como outra pessoa se expressa e o conteúdo mostrado por ela, mas pra gente apenas não funciona. E comigo foi exatamente assim, ou melhor, está acontecendo dessa forma. Na verdade eu ainda não encontrei a forma que mais gosto de me expressar e o conteúdo que mais gosto de trabalhar, mas estou na luta! rs

Vou postar mais o meu dia a dia de estudos, mostrar como funciona o ensino a dist^ncia da UFF, tentar fazer um diário de leitura, ou pelo menos um compêndio semanal disso, resenhas que forem realmente interessantes e, talvez, alguns vlogs. Minha psicóloga acha que me expor em vídeo vai ajudar a me preparar para a super exposição em sala de aula, quando a hora chegar, então vou tentar começar utilizando aquela ferramenta nova do Instagram que imita o snapchat. Acho mais prático e, como sou daquelas que come miojo pra não ter que fazer macarronada, acredito que consiga levar numa boa. Pelo menos um videozinho por dia por lá eu acho que consigo fazer, mas a ideia é começar devagar, sem tanta obrigação.

Então é isso, povo, esse bloguinho vai ficar mais oldschool porque é o que mais faz sentido para mim. Se alguém tiver ideias e quiser me passar ficarei muitíssimo agradecida com as sugestões.

Um grande beijo, e até o próximo post.