Terceiro período de Letras da UFF – EAD/CEDERJ

Esse semestre eu vou estudar matérias do terceiro, quarto e quinto período, mas deixarei uma do terceiro período de fora: Literatura Brasileira 2, pois a prova desta disciplina coincide com a de Literatura Portuguesa 2 e estou dando preferência para esta última por conta do meu ingresso no PIBIC.

Terminei o semestre passado me prometendo que só pegaria quatro matérias porque fiquei exausta cursando sete no período passado, mas, quando abriu a inscrição, não resisti…e estou com seis matérias para esse semestre.

A grade ficou assim:

3-per-letra.jpg

Vejamos as ementas das disciplinas.

Português III – sintaxe do texto (3º período)

carga horária: 60 h.

Classes de palavras e sintagmas: funções sintáticas, semânticas e discursivas. Períodos compostos e/ou complexos. Sintaxe e recursos de expressão. Exercícios de reescritura de textos, leitura e atividades de produção textual. Aplicação do estudo da sintaxe ao ensino fundamental e médio.

Linguística III – estudos do texto e do discurso (3º período)

carga horária: 60 h.

Análise do discurso: pressupostos teóricos e procedimentos metodológicos. Sujeito, história e ideologia. Dentidades sociais e relações interpessoais, organização discursiva e condições de produção. Abordagem semiótica para a análise de textos. A noção de texto. Níveis de leitura de um texto. Coesão e coerência. Intertextualidade e interdiscursividade. Contribuição das teorias do discurso e do texto para o ensino de língua materna.

Teoria da literatura II (3º período)

carga horária: 60 h.

As disciplinas do campo dos estudos literários: retórica, poética, história da literatura, crítica literária. Especificidade da teoria da literatura entre as disciplinas do campo dos estudos literários. Correntes da teoria da literatura. Relações da teoria da literatura com outras áreas do saber. Teoria da literatura e ensino de literatura.

Literatura brasileira III – o regional e o universal (4º período)

carga horária: 60 h.

– a convenção retórica e o contexto histórico-social na caracterização da poesia neoclássica do século XVIII – a invenção da identidade nacional brasileira no século XIX: o nacionalismo pitoresco e o nacionalismo crítico.

– as relações de influência e trocas culturais entre a literatura brasileira e a européia no movimento modernista.

– o regionalismo transnacional de Guimarães Rosa no contexto latinoamericano.

Literatura portuguesa II – amor, existência, escrita (5º período)

carga horária: 60 h

Apresentação da literatura portuguesa, com foco no estudo da produção lírica, através de três eixos temáticos – subjetividade, amor e existência – com vistas a problematizar as questões do lirismo; alteridade, erotismo, temporalidade, finitude e transcendência; corpus mínimo: trovadorismo, Luis de Camões (lírica), Bocage, Almeida Garrett, Antero de Quental, Cesário Verde, Camilo Pessanha, Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro, Florbela Espanca e Jorge de Sena. Algumas notícias sobre a produção lírica mais contemporânea. Práticas educativas: aplicação ao ensino e à pesquisa.

Crítica textual (5º período)

carga horária: 60 h.

Introdução à crítica textual com ênfase na crítica textual de autores modernos como Eça de Queirós e Machado de Assis. Problemas relacionados com a flutuação terminológica da área: filologia, ecdótica, textologia. Conceitos e metodologias. Distinção entre crítica textual antiga e crítica textual moderna. A influência da crítica genética.

 Como vocês podem ver, a carga de leitura será absurda, por isso deixarei de lado outros projetos de leitura que me auto desafiei e passarei ao plano inicial do blog, que é apresentar aos leitores as leituras da faculdade de Letras da UFF.

Então, a partir de agora vocês só verão por aqui e no Instagram as leituras da minha faculdade e das parcerias que ainda mantenho, e todas serão devidamente sinalizadas. No menu superior vocês encontram a barra Facudade EAD, onde está tudo o que é relacionado à minha faculdade, inclusive as leituras,  e na barra Resenhas vocês encontram leituras diversas.

Então é isso, agora vou estudar porque o que não falta é coisa pra ler!

Até mais.

Anúncios

Minha faculdade EAD: respondendo perguntas do Instagram.

Em janeiro eu pedi que alguns leitores do Instagram deixassem perguntas que seriam respondidas no Youtube, pois pretendia fazer um canal para o blog. As perguntas foram realmente muito boas e eu decidi esperar para ter um pouquinho mais de bagagem para responder e não dizer bobagens, Mas o problema é que eu não me dou bem com vídeos e descobri isso da melhor maneira possível: experimentando.  Pois é, pessoal, eu não me dou nada bem gravando vídeos, cheguei a gravar uns cinco vídeos e apaguei, não rolou mesmo. =( E eu fiquei muito triste comigo mesma e envergonhada por não ter conseguido atender às expectativas das pessoas que me acompanham, e que estavam esperando pelas respostas. Mas sempre há tempo para consertar nossos erros e resolvi fazer um post respondendo a todas as perguntas que foram postadas para mim no dia 15.01.2017 lá no meu Instagram. Se você ainda não me segue, aproveita pra apertar aquele botãozinho azul e acompanhar minha vida acadêmica e literária porque eu posto bastante coisa que pode ser útil para você.

Vamos às perguntas e respostas!

Screenshot_20170515-171651

No primeiro período temos uma disciplina com aulas obrigatórias, que devem ter pelo menos 50% de frequência, que é informática. Essa matéria é obrigatória para todos os cursos. Mas existe um teste de proficiência que é feito logo no começo do curso e que, se aprovado, o aluno não precisa frequentar as aulas, apenas fazer as provas.

Screenshot_20170515-171651

Eu ainda não estou fazendo estágio porque estou no segundo período mas, pelo que eu já andei sondando com os colegas mais avançados, não tem muito mistério. O aluno acompanha um determinado número de aulas semanais na rede pública de ensino, em colégios conveniados com a Universidade, e faz relatórios sobre essas aulas. Quando eu estiver cursando essa matéria farei um post específico para ela.

Screenshot_20170515-171651

Temos quatro blocos de provas no semestre, sendo duas a distância e duas presenciais, que sempre acontecem aos finais de semana. Temos, ainda, tutorias presenciais que são de livre escolha do aluno, ou seja, ele vai se quiser. Se não quiser ou não puder, ele pode utilizar as tutoria a distância, pela plataforma ou telefone.

A forma de Ingresso é através do Enem ou vestibular. Todas as informações sobre o ingresso estão na página http://cederj.edu.br/cederj/.

Screenshot_20170515-171658

Forma de ingresso por Enem ou vestibular. Optei a distância porque esta é a minha segunda graduação, e eu já fiz duas pós graduações presenciais, vários cursinhos e não suportaria enfrentar engarrafamento, filas, aulas todos os dias e etc. Quanto à absorção do conteúdo, acredito que, se o aluno estudar mesmo,  absorverá muito mais do que o aluno presencial padrão. O aluno do EAD não tem opção, ele não tem como entrar numa sala e fingir que está prestando atenção para tentar absorver “por osmose”, através de conversas com outros alunos ou até mesmo ouvindo as aulas sem dar muita importância. De alguma forma o aluno presencial está inserido naquela atmosfera e acaba aprendendo alguma coisa, mesmo sem estudar, o que não acontece com o aluno EAD, que tem que ler o material que lhe é fornecido senão não consegue sequer entender as provas.

A carga horária total obrigatória do meu curso é de 2.835 horas e eu estou apenas AMANDO de paixão. É a realização de um sonho!  A dica que eu dou é não deixar acumular o conteúdo porque eu já fiz isso e depois chorei de nervoso porque não deu tempo de colocar a matéria em dia. Então, a grande sacada para estudar a distância é seguir o cronograma que a faculdade fornece aos alunos. Para quem quer começar EAD: comece logo! Aproveite o máximo da faculdade, pois você terá tempo suficiente para fazer as atividades extracurriculares, e não deixe o conteúdo acumular.

Screenshot_20170515-171658

Às vezes tem uma ou outra apostila com uma linguagem difícil, mas os tutores dão todo o suporte através da plataforma. E quando eles não dão, a gente reclama, fica em cima, e eles aparecem para ajudar. É um ou outro tutor que não responde, isso realmente pode acontecer. Mas no geral temos bastante apoio.

screenshot_20170515-1716582.png

Amiga que o EAD me deu me trollando, preciso responder? Adoro demais!

Screenshot_20170515-171706

Screenshot_20170515-171713

Vantagens: não perco tempo no trânsito, não gasto passagem, nem xerox porque o material está todo em pdf na plataforma, escapo de aulas ruins, de colegas impertinentes e aproveito todo o tempo que tenho para realmente estudar.

Desvantagens: perco a convivência com os colegas (a dor e a delícia), as dúvidas não são respondidas na hora e a solidão pode desanimar. Por isso  criei esse espaço, para não me sentir tão sozinha e dividir minhas alegrias e tristezas com vocês. ❤

A segunda parte da pergunta eu já respondi acima, ok? 😉

Screenshot_20170515-171706

Sim, temos muitas leituras técnicas que atrapalham as leituras de ficção. Não sei se tira a criatividade, no meu caso acho que aguçou. Acredito que isso vai muito de cada um.

Screenshot_20170515-171706

A gramática é fracionada e está espalhada pelas matérias. Vemos a parte da linguística, fonética, fonologia, morfologia, sintaxe, semântica, produção textual, tudo separadinho e sob diversas óticas. Não sei se era isso que a Letícia queria saber; se não era, entre em contato comigo, Letícia!

Screenshot_20170515-171706

Eu quero ser professora de Português e Literatura e, quem sabe, trabalhar com crítica literária, mas ainda estou estudando as possibilidades. O curso a distância tem a mesma validade, inclusive conheço colegas que se formaram pelo CEDERJ e hoje estão no mestrado da UFF e com matrícula no Estado. Tudo normal!

Screenshot_20170515-171713

Eu curso Licenciatura.

Screenshot_20170515-171713

Meu curso é semestral. eu escolhi o curso porque eu amo ler, aquele clichêzão. rsrs. Eu tenho mais afinidade com Literaturas.

Minha grade é assim:

1º período:

BASES DA CULTURA OCIDENTAL OB 60

 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA OB 75

LINGUÍSTICA I – INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS LINGUÍSTICOS OB 60

 PORTUGUÊS I – TEXTO: DA LÍNGUA AO DISCURSO OB 60

2º período

LINGUÍSTICA II – GRAMÁTICA GERATIVA E AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM OB 60

LITERATURA BRASILEIRA I – INTRODUÇÃO À CULTURA E À LITERATURA OB 60

PORTUGUÊS II – SINTAXE DO PERÍODO SIMPLES OB 60

TEORIA DA LITERATURA I OB 60

3º período

LINGUÍSTICA III – ESTUDOS DO TEXTO E DO DISCURSO OB 60

LITERATURA BRASILEIRA II LITERATURA E SOCIEDADE NA CULTURA OB 60

PORTUGUÊS III – SINTAXE DO TEXTO OB 60

TEORIA DA LITERATURA II OB 60

4º período

LATIM GENÉRICO – NOÇÕES BÁSICAS DE LÍNGUA LATINA OB 60

LITERATURA BRASILEIRA III – O REGIONAL E O UNIVERSAL OB 60

LITERATURA PORTUGUESA I – IDENTIDADE, TERRITÓRIO, DESLOCAMENTO OB 60

PORTUGUÊS IV – MORFOLOGIA OB 60

PRÁTICA DE ENSINO I – DIDÁTICA OB 60

5º período

CRÍTICA TEXTUAL OB 60

LITERATURA BRASILEIRA IV – ESCRITAS DA SUBJETIVIDADE OB 60

LITERATURA PORTUGUESA II – AMOR, EXISTÊNCIA, ESCRITA OB 60

 PORTUGUÊS V – FONÉTICA E FONOLOGIA OB 60

PRÁTICA DE ENSINO II OB 60

6º período

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I OB 60

FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO I OB 60

LITERATURA BRASILEIRA V – VANGUARDA E TRADIÇÃO OB 60

LITERATURAS AFRICANAS DE LÍNGUA PORTUGUESA I OB 60

PORTUGUÊS VI – GÊNEROS DISCURSIVOS E PRÁTICAS TEXTUAIS OB 60

7º período

ESTÁGIO SUPERVISIONADO II OB 90

FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO II OB 60

LITERATURAS AFRICANAS DE LÍNGUA PORTUGUESA II OB 60

LÍNGUA ESTRANGEIRA INSTRUMENTAL I – INGLÊS, FRANCÊS, ESPANHOL OB 60

PORTUGUÊS VII – ESTUDOS DE DIACRONIA OB 60

8º período

ESTÁGIO SUPERVISIONADO III OB 120

FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO III OB 60

LÍNGUA ESTRANGEIRA INSTRUMENTAL II – INGLÊS, FRANCÊS, ESPANHOL OB 60

PORTUGUÊS VIII – PORTUGUÊS DO BRASIL OB 60

9º período

ESTÁGIO SUPERVISIONADO IV OB 150

LIBRAS I OB 30

 LINGUÍSTICA IV – CONTRIBUIÇÕES DA LINGUÍSTICA PARA O ENSINO OB 70

ATIVIDADES COMPLEMENTARES AC 200

 INTRODUÇÃO À SEMÂNTICA O 60

LINGUÍSTICA V – PRÁTICAS DE LEITURA O 60

LITERATURA COMPARADA O 60

LITERATURA INFANTO-JUVENIL O 60

LUGAR, AMBIENTE, ARTES O 60

MATRIZES DE CULTURA E LITERATURAS ANGLÓFONAS O 60

MATRIZES DE CULTURA E LITERATURAS HISPÂNICAS

Screenshot_20170515-171719

Até agora já li Ilíada, Odisseia, Eneida, Édipo Rei, Lisístrata de Aristófanes,  Confissões de Santo Agostinho, Nuvens de Aristófanes, Apologia de Platão, Martírio de São Policarpo, Os Lusíadas, Aula de Roland Barthes, Auto da Índia de Gil Vicente, Viagens na minha Terra de Almeida Garret, A ilustre Casa de Ramires, de Eça Queirós (falta ler o primo Basílio Os Maias, Uma Campanha Alegre, que não deu tempo e lerei nas férias), O livro de Cesário Verde (ainda não li todo), Dom Quixote, Cem anos de solidão (estou lendo para uma prova). Acho que foram esses.

Screenshot_20170515-171719

Tempo! Comodismo mesmo, porque eu tenho 17 anos de advocacia e não saberia lidar com a sala de aula como aluna novamente.

Screenshot_20170515-171726

Eu curso Licenciatura, estarei apta a trabalhar como professora, revisora, redatora, enfim, todas as áreas abrangidas por um curso de Letras com ênfase em Literaturas.

Screenshot_20170515-171726

Eu entrei pelo vestibular, mas acredito que entrar pelo Enem seja mais fácil. Minha habilitação é Letras Português-Literaturas, eu não quis fazer nenhuma língua mas, se eu quiser, posso cursar mais um ano presencial. Ainda não sei bem como se faz isso, mas pretendo cursar Francês ou Russo depois de me formar, ainda estou pensando sobre isso.

Não existe esse crime, ok? Isso não está tipificado na nossa legislação como crime, e na UFF eles não carimbam com EAD atrás do diploma, acho que a Universidade que faz isso é a UERJ. Mas, sinceramente, não vejo absolutamente nada demais nisso, tenho o maior orgulho do mundo em estudar pelo sistema EAD. ❤

Screenshot_20170515-171740

Em princípio penso em fazer concurso para professora. Sim, tem diversos concursos.

Screenshot_20170515-171757

Olha, é uma decisão difícil, mas eu tentaria um mestrado em Literatura Portuguesa (meu sonho ahahah). Então, o curso é só amor, estou cada dia mais apaixonada, zero frustração. Direito é frustração, Letras é muito amor! ❤

Screenshot_20170515-171757

Estou fazendo iniciação científica com alguns alunos da presencial e eles usam o material do EAD para tirar dúvidas, então acho que o meu curso é até melhor que o presencial. 🙂 Brincadeiras à parte, acho que os dois cursos são excelentes.

Screenshot_20170515-171800

Meu Pólo é em Nova Iguaçu e eu moro em Niterói, mas aqui não tem Letras. =/

____________________________________________________________________________________________

Ufa! Acho que respondi tudo! Se alguém ainda tiver alguma dúvida, pode perguntar que eu tentarei fazer outro post respondendo.

Não esqueçam que todas as informações sobre o ingresso estão na página do CEDERJ:  http://cederj.edu.br/cederj/.

Beijo grande pra todo mundo!

Segundo período de Letras da UFF – EAD/CEDERJ

E aí, pessoal? Beleza?

Hoje meu segundo período da faculdade começa de fato, porque oficialmente começou no último sábado, dia 28.01.2017, quando tivemos nossa aula inaugural lá no Pólo de Nova Iguaçu (tudo bem que dessa vez eu não fui, mas estava em espírito), mas o material impresso só foi liberado ontem, e por mais que eu tenha boa vontade, ainda não consigo estudar pelo Kindle, uso apenas como apoio. Então já li algumas coisas, mas a leitura pesada de estudo vai começar hoje!

E para inaugurar esse semestre vou mostrar para vocês as matérias que estou cursando. para saber quais foram as matérias que cursei no primeiro semestre, veja este post AQUI.

Vamos ao que interessa! Neste segundo período o curso oferece quatro matérias: Português 2, Linguística 2, Teoria da literatura e Literatura brasileira 1, mas eu cursarei sete matérias, acrescentando mais três á minha grade oficial: Português 4 (que não tem pré-requisito), Literatura portuguesa 1 e Matrizes de cultura e literatura hispânicas (optativa). vou tentar fazer isso todo semestre para tentar me formar em três anos e meio e não em quatro anos e meio, que é a previsão do curso.

Primeiro vamos as disciplinas da grade do segundo período:

plano-de-estudos

PORTUGUÊS II – SINTAXE DO PERÍODO SIMPLES (2º PERÍODO)

carga horária: 60 h.

Noções introdutórias de frase, oração e período. Frase oral e escrita. Constituintes sintáticos e classes de palavras. Oração e seus termos. Subordinação e coordenação. Sintaxe de regência, de concordância e de colocação. Aplicação da sintaxe ao ensino médio.

LINGUÍSTICA II

Carga Horária: 60h

O curso de LINGUÍSTICA II objetiva levar o aluno a compreender a linguagem como fenômeno cognitivo e as línguas naturais como diferentes instanciações dessa cognição. Com base nessa concepção psicológica de língua, visa-se introduzir ao aluno os  conceitos fundamentais da linguística gerativa e seu programa de estudos (a Teoria de Princípios e Parâmetros, na perspectiva atual). Particularmente, visa-se a apresentar ao aluno as noções básicas da análise linguística formal (princípios e parâmetros, estrutura argumental, grade temática, derivação e representações sintáticas, sistemas cognitivos de interface dentro e fora da linguagem). O curso também objetiva apresentar ao estudante os principais temas e problemas de estudo com relação à aquisição da  linguagem (fase da aquisição, teorias e hipóteses sobre a aquisição), aos distúrbios do desenvolvimento linguístico (déficit especificamente linguístico, afasias) e às questões de aprendizado de línguas estrangeiras e de sistemas de escrita.

LITERATURA BRASILEIRA I – INTRODUÇÃO A CULTURA E À LITERATURA
brasileira (2º período)

Carga horária: 60 h.

-literatura como produção cultural e construção da identidade nacional:  institucionalização da literatura brasileira no século xix e os eixos da atividade crítico
-literária no século XX – a especificidade histórica da linguagem literária: o barroco, o  romantismo e suas matrizes de criação literária: a matriz satírico-paródica e a matriz ontológico-nacionalista, em seus desdobramentos – a tradição do ensaio como forma de pensamento:leituras da mestiçagem e da dependência cultural e seus deslocamentos (o “entre-lugar” do discurso latino-americano)

– globalização e multiculturalismo: o nacional e o transnacional na cultura  contemporânea

 TEORIA DA LITERATURA I (2º PERÍODO)

carga horária: 60 h.

Noção e conceito de literatura: senso comum e reflexão. a literatura como objeto de reflexão. núcleos conceituais básicos da teoria da literatura: conceito de literatura;  relações entre literatura e sociedade; relações entre literatura e outras produções culturais; gêneros literários; estilos históricos da literatura.

Agora vamos às disciplinas que eu “puxei” para adiantar a minha vida, hehehe.

PORTUGUÊS IV – MORFOLOGIA (4º PERÍODO)

carga horária: 60 h.

Conceito, objeto e interfaces. Princípios básicos de análise mórfica. A palavra:  conceituação e estrutura. Tipos de morfemas na estrutura de verbos e nomes. Mecanismos flexionais. Processos de formação de palavras e sua produtividade. Classes de palavras. Aplicação ao
ensino médio.

LITERATURA PORTUGUESA I – IDENTIDADE, TERRITÓRIO, DESLOCAMENTO (4º PERÍODO)

Carga horária: 60 h.

Apresentação da literatura portuguesa através de três eixos temáticos – escrita, território e deslocamentos – com vistas a problematizar as questões da escrita – como objeto auto-referencial –,da intertextualidade, das viagens, das  identidades, da história. Corpus mínimo: fernão lopes, luís de camões (épica), almeida garrett, eça de queirós, cesário verde, fernando pessoa, miguel torga, sophia de mello breyner andersen, josé cardoso
pires e josé saramago. Práticas educativas: aplicação ao ensino e à pesquisa.

MATRIZES DE CULTURA E LITERATURA HISPÂNICAS (OPTATIVA)

Carga horária: 60h

Cultura e diversidade cultural, formação cultural espanhola, paradigmas literários da literatura hispânica, formação e mapas culturais hispano-americanos, paradigmas culturais hispano-americanos, o boom latino-americano e tendências contemporâneas a partir da crônica e do ensaio.

Como vocês podem perceber, eu terei um mundo de troço para ler e, por conta disso, não vou me meter em tantos projetos literários como eu tinha em mente. Quem em segue no Instagram sabe que eu estou fazendo dois projetos, um de calhamaços e outro do Blog Livrada. Vou ficar somente com esses dois projetos literários e cumprir a bibliografia básica de cada matérias que já estará de bom tamanho. mais pra frente faço posts de cada bibliorafia de cada disciplina, e o que eu lerei em cada uma, ok?

Então é isso, pessoal. me contem nos comentários o que vocês estão estudando!

Beijo.

Vestibular do CEDERJ

Oooi, gente! Tudo bem?

Sábado que vem, dia 26/11/2016, serão aplicadas as provas para o vestibular CEDERJ 2017.1, às 9h. Todas as informações para a prova estão disponíveis no endereço: http://cederj.edu.br/cederj/vestibular-cederj-2017-1/ , portanto, não vou me alongar sobre isso.

O que me motivou a escrever esse post foi ver muitas perguntas de pessoas que estão muito preocupadas com a prova, não estudaram, não tem tempo pra estudar e não tem a menor ideia do que pode cair. Se você se encontra nessa situação, este post é para você.

O primeiro conselho que eu dou para quem não estudou é: se garanta nos conhecimentos gerais. Sério, isso me salvou. Eu sou muito ligada em tudo o que está acontecendo, leio muito, principalmente literatura clássica, e tenho certeza que foi isso o que me salvou no vestibular. Eu, como muitos outros estudantes, não tive tempo para me preparar para a prova e fiz sem estudar nada, somente com o conhecimento que eu já tinha. No dia da prova eu não queria ir porque já me sentia derrotada, e meu marido me convenceu a ir pelo menos para saber como era (valeu, mozão!). Fui para a prova para fazer um teste de conhecimento, já pensando nesse vestibular de agora porque achava impossível passar naquele. Quando abri a prova, quase caí da cadeira. Eu achava que não saberia sequer as perguntas, imagine as respostas!  Mas o que aconteceu foi que a minha prova (vestibular 2016.2, veja aqui) era todinha de conhecimentos gerais. A prova de inglês foi sobre o Zica Vírus, a prova de história eu respondi lembrando de muitas histórias contextualizadas na literatura clássica que eu acompanho, a de geografia foi de conhecimentos gerais (nunca mais ignoro textão de Facebook!), para as questões de Português eu estava cursando Letras numa particular,  começando a desenferrujar, e o resto foi na base do seja o que Deus quiser.

Para falar a verdade, achei a minha prova fácil, e muitas respostas se encontravam na própria prova, em outras perguntas. A redação foi sobre um assunto que eu domino, e, assim, juntando tudo, consegui conquistar a minha vaga.

dsc_0708

Portanto, para quem está sem tempo e há muitos anos fora dos bancos escolares (eu estava há mais de 20 anos, totalmente sem esperanças), o pulo do gato é pegar todas as provas anteriores e ler com bastante atenção. Você só tem dois dias para estudar, então se concentre nos exercícios. Leia um pouquinho sobre dicas para redação, assista vídeos no Youtube, que ajuda bastante, Faça um apanhado das notícias mais importantes dos últimos seis meses e faça a prova com bastante calma, sem pressa e respondendo confiante no que você sabe. Lembre-se que, se não conseguir passar dessa vez, haverá muitas outras oportunidades. O importante, agora, é se acalmar e dar o máximo de si para tentar, ao menos, extrair uma boa experiência.

Espero de coração que esse post sirva, ao menos, para encorajar quem não está levando muita fé. Eu sei que cada um tem uma experiência com provas, eu estou apenas contando a minha, vai que ajuda!?

Um grande abraço em todos, e boa sorte! ❤

PS: para pesquisar as provas dos vestibulares anteriores, tente o site Passei Direto, ou procure no google assim: CEDERJ vestibular ano tal. Fique de olho nas reclassificações porque há muita desistência. Você pode entrar na vaga daquele que passou e tem preferência por uma presencial.

Planejamento de estudos na faculdade a distância

Ooi, pessoal! Tudo bem?

Tenho recebido algumas perguntas sobre planejamento de estudos na faculdade a distância e ia deixar pra contar mais quando terminasse esse primeiro período, mas resolvi mostrar logo para vocês como eu faço e o que dá certo para mim.

Não sei se já falei aqui, mas sou casada,  tenho uma filha peluda que vocês podem conhecer aqui, advogada durante a semana e fotógrafa aos finais de semana, ou seja, minha rotina é super puxada. Estou Deixando o Direito por motivo de não aguento mais, para me dedicar integralmente à fotografia e à faculdade, mas isso só deve acontecer de vez em janeiro. Portanto, até lá minha rotina continuará pesada, e eu vou mostrar agora como faço para não surtar.

O  CEDERJ disponibiliza um calendário que, se a gente seguir certinho, não tem como se enrolar. Eu confesso que me enrolei para o segundo bloco de provas, as AP2, mas segui o calendário à risca para o primeiro bloco, as AP1, e deu tudo certo, tirei ótimas notas e ainda consegui separar as últimas semanas antes das provas para revisão.

No consórcio a gente recebe duas apostilas de cada matéria que vem com as aulas, assim:

dsc_0544

E cada matéria disponibiliza um calendário para a gente seguir, assim:

calendario-academico
Calendário de Português 1

Vejam neste quadro que, para cada semana, tem uma sugestão de aulas para serem estudadas, por exemplo, na semana de 18 de julho, quando começou o calendário acadêmico do curso, o quadro sugere que estudar as aulas 1 e 2 da unidade 1, na semana do dia 25 de julho, estudar as aulas 3 e 4, e assim sucessivamente, lembrando que cada matéria tem um calendário com esse tipo de sugestão. Veja o calendário de linguística:

calendario-linguistica
Calendário acadêmico de Linguística 1

Vejam que na mesma semana do dia 18 de julho que eu tive que estudar duas aulas de português 1, também tive que estudar duas aulas de linguística 1, o mesmo com Bases da cultura ocidental e Informática, que são as matérias que estou cursando neste semestre. Eu separo, no mínimo, 2h por dia para estudar as aulas, e 1h para os textos de apoio e tem dado super certo. Portanto, não é difícil, basta se organizar certinho e seguir o cronograma. Não tem erro!

Agora vou lá estudar porque falta uma semana para as minhas provas e eu me enrolei muito nessa segunda etapa e, como não estou indo pro escritório, estou tirando o dia todo para colocar a matéria em dia. Estou sofrendo porque deixei acumular, portanto, não façam isso! rsrsrs

Se você tiver alguma dúvida, pode perguntar que farei o possível para responder.

Um grande beijo e até o próximo post.

O diploma na faculdade a distância.

Oi, pessoal! Tudo bem?

Tenho recebido algumas perguntas de pessoas interessadas no sistema de ensino a distância mas que se preocupam com o diploma no mercado de trabalho. Muita gente tem medo de não conseguir colocação profissional porque pensa que o ensino a distância ainda não é respeitado e ainda é visto com grande ressalva, até mesmo pelos estudantes. Esse pensamento equivocado ocorre, mas acredito que nós temos a grande responsabilidade de mudar essa visão.

Eu curso Letras na modalidade a distância numa faculdade pública, a UFF, mas cursei um período na Universo, que é uma Universidade particular, e o que soube, tanto na particular, quanto na federal, é que no diploma não constará nada a respeito da modalidade de ensino, ou seja, ninguém ficará sabendo que estudei EAD, a não ser que eu divulgue.

Na UFF fazemos uma carteirinha de estudante que nos garante todos os direitos que são garantidos aos alunos da presencial, e nela não vem nada escrito sobre EAD. Eu tenho acesso ao portal IDUFF e tenho até um endereço de email da UFF, onde recebo vários avisos da Universidade. Posso participar de projetos de iniciação científica, de oficinas de estudo da Universidade, bem como de qualquer projeto público, ou seja, tenho os mesmos direitos dos alunos presenciais. Estou cursando inglês online no my english online, curso de inglês online do Programa Inglês sem Fronteiras, uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC) e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), e minha inscrição foi feita com meu número de matrícula da UFF e meu CPF.

Vou poder mostrar para vocês, no próximo dia 31 de outubro, que participarei de uma oficina de Linguística e Línguas Indígenas no campus da UFF no Gragoatá, em Niterói. Mesmo estudando a distância, e sendo meu Pólo em Nova Iguaçu, pelo consórcio CEDERJ, posso fazer qualquer curso presencial disponibilizado na UFF. Legal, né?

Vejam que na minha declaração de inscrição não vem nada referente a EAD (omiti meu sobrenome completo e número de matrícula por medida de segurança para manter o sigilo dos meus dados cadastrais):

declaracao-blog

Como vocês podem ver, não há qualquer indicação ou tratamento diferenciado aos alunos do curso a distância. Para ser muito sincera eu tenho o maior orgulho de estudar a distância e faço questão de mostrar às pessoas as vantagens de fazer EAD. Acho o curso muito mais puxado, confortável e com uma qualidade espetacular. Não tenho nenhum problema em dizer que sou aluna do curso a distância e faço o possível para ajudar a levantar a autoestima dos futuros profissionais que se formarão como eu.

Os conselhos que eu deixo aqui é que você procure uma instituição confiável, que te deixe seguro do que está fazendo e que te garanta uma boa formação, que você busque o conhecimento com todo afinco, e se dedique muito ao que você pretende fazer. Estudar sozinho não é moleza como podem pensar alguns, não existe a facilidade de todos os dias encontrar colegas e professores que falem e respirem os assuntos ligados às matérias, essa dedicação você vai ter que procurar sozinho. Por isso eu criei esse espaço e tenho a minha página no facebook e o meu instagram, para interagir com outros alunos e me sentir participante do mundo acadêmico. Isso me dá força para prosseguir e funciona como um “pátio de universidade”, onde nos encontramos para trocar ideias acerca do curso.

Nos próximos posts darei dicas de estudo solitário, e como eu faço para me sentir mais presente no universo acadêmico.

Espero que esse post tenha sido útil. Se você tiver qualquer dúvida ou sugestão, deixe nos comentários ou entre em contato comigo por email, ou através das redes sociais.

Um grande beijo e até a próxima.

UPDATE: Fui informada que no verso do diploma consta um carimbo indicativo de curso EAD, conforme foto abaixo, extraída de um grupo no facebook, que foi postada por uma aluna do curso de Pedagogia da UERJ. Como eu ainda não tenho o meu diploma, não posso atestar como ficará o da UFF, mas acredito que seja parecido, o que me deixa cheia de orgulho!

13087891_1018456624898166_134309839413475053_n
foto extraída da internet

Minhas leituras em andamento – Outubro.

Oioioi, pessoal! Belezinha? Por aqui está uma correria, como sempre, e minhas leituras estão a mil.

Estou tentando conciliar as leituras de lazer e da faculdade, mas como é difícil, não? Um exercício que eu faço, para não me deixar cair na loucura de ler apenas o que eu tenho vontade, é fazer uma viagem mental e pensar sobre os motivos que me levaram a cursar a faculdade de Letras. Eu queria conhecer mais e mais leituras, principalmente as leituras que marcaram a humanidade. Eu quero mergulhar nesse oceano de livros que existe por aí, e ler de forma direcionada, técnica, construindo uma base sólida para a leitora que eu quero me tornar, mais crítica e atenciosa às linhas que meus olhos seguirem.

É difícil vencer a preguiça de pegar livros como Lisístrata, obrigatório para a disciplina de Bases da Cultura Ocidental, e  que eu estou procrastinando há um mês. Mas eu decisi que após concluir a leitura em andamento, farei uma verdadeira imersão nas leituras da faculdade, com um estudo profundo e atencioso.

Até agora li por conta própria e selecionei livros em homenagem ao dia das crianças e ao mês das bruxas, hehehe.

  • Menina má,  (lido), Willian March. Conta a história de uma mãe que descobre aos poucos que sua filha de oito anos é, na verdade, uma psicopata. Nota 8.

post-menina-ma

  • Precisamos falar sobre Kevin (lido), Lionel Shriver.  Um livro epistolar no qual a mãe escreve cartas ao pai do garoto psicopata que matou uma professora e alguns colegas de classe. Nota 10.

precisamos-falar-sobre-o-kevin-resenha-livro

  • Quando os Adams saíram de férias (lido), Mendal W. Johnson. Conta a história de uma babá que é torturada por cinco crianças. Se não fosse pela misoginia explícita do livro (consegue ser nojento ao ponto de descrever um orgasmo da babá durante seu estupro), seria nota 9,5. Diante disso, dou 4.

quando-os-adams-sairam-de-ferias-mendal-w-johnson-101421-mlb20765380387_062016-f

  • O exorcista (em andamento), Willian Peter Blatty. Aquela história da garotinha de 12 anos que é possuída pelo demo. Vi o filme há anos atrás e agora estou lendo o livro. Gostando muito!  Tem tudo para um 10: ritmo, história, escrita, ambientação, tudo!

o-exorcista

  • Senhor das moscas, Willian Golding. Tudo o que eu sei sobre o livro, por enquanto, é que algumas crianças ficam presas numa ilha sem nenhum adulto por perto e isso vai revelar o lado selvagem de cada uma delas.

imagem-png-430-x-671-pixels

Abaixo as leituras da faculdade  que eu sequer comecei (livros e textos) e que deverei cumprir até o dia 20/11 (data da prova):

  • Édipo Rei
  • Os grandes festivais, de Maria Helena da Rocha Pereira
  • Alegoria da Caverna, Platão.
  • Apologia, Platão.
  • Nuvens, Aristófanes
  • Didakhé
  • Martírio de São Policarpo
  • Confissões, de Santo Agostinho
  • A Cidade de Deus
  • De Boécio a Gregório, o Grande, de Étienne Gilson.

Bom, acho que eu preciso me organizar mais, não é mesmo? hehehe

Por hoje é isso, pessoal! Conta pra mim nos comentários o que vocês estão lendo neste mês de outubro, eu anoto cada dica de vocês!

Beijo grande e até o próximo post.

Primeiro bimestre da faculdade

Oi, pessoal! Tudo bem?

Terminei as primeiras provas da faculdade e, sinceramente, não sei o que dizer. Achei as provas fáceis, e é justamente esse o meu medo porque já percebi que os professores são do tipo “acertou a questão mas não escreveu o que eu queria”, portanto, não sei o que esperar.

Neste primeiro bimestre vimos a parte mais básica de Linguística, estudamos quase todo o livro do Saussure. Em Português, vimos coesão e coerência textuais de forma bastante aprofundada, a matéria ficou enorme e foi a que mais me surpreendeu pois achei a prova muito fácil. Em bases da Cultura Ocidental vimos a Épica e a Lírica gregas. Eu amo essa matéria, gente, é a que eu mais gosto até agora na faculdade.Consegui ler a Ilíada e a Odisseia, mas não consegui ler a Eneida, apenas alguns textos que o professor disponibilizou, que eram alguns cantos dessa Epopeia. Vimos, ainda, a Teogonia e Trabalhos e Dias, do Hesíodo, e alguns poemas de Catulo e Safo.

Imaginem se eu consegui ler alguma coisa fora da faculdade? De julho para cá, fora as leituras acima, só consegui ler:

Quando falam que na faculdade de Letras não conseguimos ler o que queremos, não é mentira. Algumas leituras da grade são tão densas, e há tantos textos de apoio, que a leitura de lazer fica prejudicada. Tudo bem que também considero a Ilíada e a Odisseia leituras prazerosas, e até estão na minha lista de 142 livros para ler até o final da faculdade, mas eu quero dizer no sentido de poder escolher minhas leituras com maior liberdade.  O bom da faculdade é o direcionamento da leitura e todos os textos de apoio que nos ajudam a ter uma visão mais histórica e crítica dos livros, isso é muito legal.

Minhas provas ocorreram no campus da Rural de Nova Iguaçu nos dias 10, 11 e 18 de setembro, e foi muito bacana encontrar o pessoal da minha turma, com quem converso todos os dias por whatsapp. Essa é uma grande diferença do CEDERJ para a Universo, lá  eu não tinha qualquer contato com os outros alunos da minha turma e as provas eram marcadas por cada aluno aleatoriamente (ou seja, a gente escolhia os dias e horários), e no CEDERJ a gente tem até uma turma certinha, isso é muito legal.

No próximo post vou mostrar para vocês as leituras do segundo bimestre da faculdade e como estou administrando (ou não) a minha vida acadêmica.

Bjks, e até mais!

PS: comprando qualquer dos livros citados através dos links respectivos vocês ajudam o blog a crescer. ^_^

 

 

 

 

 

Compartilhamento do amor

dsc_7888

Oi, pessoal! Tudo bem por aí? Aqui estou correndo com os estudos, terminando as primeiras provas da faculdade, por isso estou passando rapidinho só para avisar que, a partir de agora, estou dividindo meus materiais da faculdade de Letras da UFF EAD  (CEDERJ) com vocês. Basta acessar a aba “materiais de estudo” lá em cima, no cabeçalho do blog, que direcionará para a minha pasta do google drive.

Quem tiver qualquer dúvida a respeito pode entrar em contato comigo que farei o possível para ajudar.

Bjão e até o próximo post!

 

Oquetaconteceno?

Parei de escrever no blog, de postar no meu instagram, de atualizar a página do facebook e comecei a viver essa loucura que é o curso a distância da UFF. Mas senti tanta falta de compartilhar meu aprendizado, minhas impressões de leitura e meu dia a dia monótono, que decidi voltar (again, and again, and again).

Na verdade eu não sabia que rumo dar ao blog porque comecei a fazer resenhas não tão técnicas assim e não estava curtindo o resultado. Na verdade minha intenção nunca foi escrever resenhas super técnicas, porque eu queria apenas expressar minhas impressões de leitura de forma descontraída, eu só não soube direito como fazer isso.

Recebi uns comentários aqui no blog muito bacanas, de gente que se sentiu ajudada com alguns posts que fiz sobre a faculdade da Universo e sobre o sistema do CEDERJ. Isso me deu uma baita motivação pra voltar a escrever no blog, mas decidi mudar a forma como estava utilizando minhas redes sociais. Sei lá,  isso me parece normal, a gente mudar a forma de se expressar até encontrar o nosso jeitinho. Acho que isso se dá porque a gente vê outras histórias de sucesso e pensa que imitando a fórmula do outro vai dar certo pra gente também, ou a gente gosta da forma como outra pessoa se expressa e o conteúdo mostrado por ela, mas pra gente apenas não funciona. E comigo foi exatamente assim, ou melhor, está acontecendo dessa forma. Na verdade eu ainda não encontrei a forma que mais gosto de me expressar e o conteúdo que mais gosto de trabalhar, mas estou na luta! rs

Vou postar mais o meu dia a dia de estudos, mostrar como funciona o ensino a dist^ncia da UFF, tentar fazer um diário de leitura, ou pelo menos um compêndio semanal disso, resenhas que forem realmente interessantes e, talvez, alguns vlogs. Minha psicóloga acha que me expor em vídeo vai ajudar a me preparar para a super exposição em sala de aula, quando a hora chegar, então vou tentar começar utilizando aquela ferramenta nova do Instagram que imita o snapchat. Acho mais prático e, como sou daquelas que come miojo pra não ter que fazer macarronada, acredito que consiga levar numa boa. Pelo menos um videozinho por dia por lá eu acho que consigo fazer, mas a ideia é começar devagar, sem tanta obrigação.

Então é isso, povo, esse bloguinho vai ficar mais oldschool porque é o que mais faz sentido para mim. Se alguém tiver ideias e quiser me passar ficarei muitíssimo agradecida com as sugestões.

Um grande beijo, e até o próximo post.