Playlist – melhores letras (e músicas) do Pink Floyd

Pink Floyd é uma banda britânica formada em 1965  por Bob Klose, Roger Waters, Syd Barrett, Nick Manson e Richard Whright. Klose, na verdade, somente gravou uma demo com a banda e logo saiu da banda e, posteriormente, Barrett foi substituído por David Gilmour. Essa formação permaneceu ativa com altos e baixos até 1985 (teve a saída de Richard Whright em 79 também, portanto ele não participou do The Final Cut), quando, então, se dissolveu. Eu não gosto do trabalho da banda sem o Roger, por isso não incluí nessa lista nenhuma música produzida pelo Pink Floyd 1987 LTDA.

No mês passado a revista Bula publicou uma lista com as dez melhores músicas do Pink Floyd na opinião de seus leitores. Eu achei a lista extremamente clichê, apresentando apenas as músicas mais famosas da banda, o que, muito provavelmente, não reflete a opinião dos fãs.

Como fã da banda resolvi criar a minha própria lista, pegando uma música de cada disco, e esta é, na minha opinião, a melhor maneira para quem estava em coma nos últimos 40 anos conhecer a  banda em sua raiz.

Vamos lá?

(Para ouvir as músicas, clique no link que direcionará para o Spotify).

1- Astronomy Domine – The Piper at the Gates of Down

Essa é a primeira música do primeiro álbum da banda. É um disco pouco festejado, o que acho um verdadeiro desperdício porque, na minha opinião, é um dos melhores discos da banda. Desse disco eu também gosto muito de Lucifer Sam, mas pela letra escolhi Astronomy Domine, que foi escrita por Syd Barrett e é, talvez, a letra mais psicodélica da de todas.

2-  Set The Controls for the heart of the Sun – A Saucerful of Secrets

Essa música é simplesmente sensacional e dizem que o álbum é o preferido do Nick Manson. Foi o álbum de duas estreias maravilhosas: do Gilmour como componente da banda e  do Waters como letrista.

3- Cymbaline – More

Esse disco é uma “doideira”. Ele foi concebido para ser a trilha sonora do filme de mesmo nome, e a música mais conhecida do disco é Green is the color, mas eu sou do contra e vou indicar essa música que tem uma letra e uma melodia fantásticas.

4- The Narrow Way, Pt 3 – Ummagumma

O disco Ummagumma é um álbum duplo lançado em 1969 sendo que o primeiro contém músicas ao vivo de álbuns anteriores, e o segundo é composto de músicas inéditas compostas por cada membro da banda.  apesar de ser viúva confessa do Waters, dessa vez ficarei com uma composição do Gilmour.

5- Fat Old Sun – Atom Heart Mother

Essa é de uma suavidade na voz, uma delicadeza dos acordes e tem uma letra que fazem dessa música uma verdadeira obra de arte que não deveria ser ignorada pelo grande público.

6 – Echoes – Meddle

Echoes é clichê? é. Mas é visceral. Não há muito o que falar, só sentir.

7 – Wot’s… Uh, The Deal – Obscures by Clouds

Esse é um dos discos mais ignorados da banda, mas contém composições belíssimas, basta um pouquinho de boa vontade.

8 –The Great Gig in the Sky – The Dark Side of the moon

Para escolher uma música do The dark side of the moon foi uma tarefa difícil demais. Primeiro porque eu considero o disco uma única música que se divide em partes (me julgem!). Sim, essa é a interpretação que eu faço do disco, a mesma que faço do The Wall, que falaremos mais abaixo. Mas para SIGNIFICAR, porque eu preciso escolher uma única música, com letra e sonoridade, fico com  The Great Gig in the sky.

 9 – Shine On you crazy Diamond  pt 1 – Wish You Were Here

O que falar de Shine On (para os íntimos)? É quase um hino. Não existe a menor possibilidade dessa música ficar de fora de qualquer lista.

10 –Dogs – Animals

Está aí um disco difícil para se escolher uma única música, eu apenas gosto de todas. Mas Dogs é uma outra categoria de música, não só pela letra profunda e um pouco surrealista, como pela harmonia dos diversos sons que se misturam a melodia da canção. É preciso paciência para escutar uma música de quase 20 minutos, então aconselho apagar as luzes, deitar-se confortavelmente, e não se preocupar em dormir porque na hora certa você será acordado.

11 – Confortably Numb – The Wall

Para o The Wall tenho a mesma teoria que criei pro TDSOTM: é uma música só divida em partes. Na verdade o The Wall é uma peça/ópera dividida em atos. Ah, Roger é genial! Fiquei em dúvida entre The Happiest Days of our lives e Young Lust, ou até mesmo Vera, mas nessa tenho que concordar que não há nada comparável a Comfortably Numb.

12 – The Final Cut – The Final Cut

O último disco da  banda é, também, um dos meus favoritos. Parece uma continuação do The Wall, mas para alguns ele é praticamente um álbum solo do Roger. Outro questionamento que se faz é com relação a não participação do Richard Wrigth, o que traz questionamentos sobre ser ou não um trabalho do Pink Floyd, mas contém verdadeiras pérolas que devemos apreciar sem moderação, como a música que dá título a obra.

Link da playlist completa:  Pink Floyd by Chris

E aí? gostaram das indicações? Se você não conhecia as músicas e gostou de alguma, deixe aqui embaixo o seu comentário que será muito importante para mim saber a tua opinião. Se você não concorda com as minhas escolhas, mostre-me as tuas! Só não me venha falar mal do trabalho do Roger, porque pode dar briga. 

Anúncios